*BOAZ - O EXEMPLO DE UM HOMEM DE DEUS*

Luiz Borsato 11/11/2021 Relatar Quero comentar

Quinta, 11.11.2021

*BOAZ - O EXEMPLO DE UM HOMEM DE DEUS*

_”Noemi tinha um parente por parte do marido. Era um homem rico e influente, pertencia ao clã de Elimeleque e chamava-se Boaz._” Rute 2.1

Muitos homens na Bíblia ficaram conhecidos por serem grandes guerreiros, profetas ou reis. Mas Boaz foi diferente. Ele ficou conhecido por sua vida normal, mas exemplar. Uma vida discreta também pode ser extraordinária.

Boaz era um fazendeiro abastado, que morava em uma pequena vila chamada Belém. Ele não era guerreiro nem político influente, mas ele era respeitado na sua terra. Por quê? Porque ele era temente a Deus.

Na época de Boaz não havia rei sobre Israel e cada pessoa fazia o que queria. O pecado e a maldade eram generalizados. Mas Boaz escolheu servir a Deus. Um dia, entrou uma mulher em sua vida: Rute. Ela fez nascer o melhor que havia nele:

*Bondade* - Quando Rute, uma viúva estrangeira, veio trabalhar em seu campo, ele não a tratou com desprezo nem preconceito. Ele viu que ela era boa trabalhadora e ouviu que ela tinha deixado tudo para tomar conta de sua sogra Noemi. Por isso, Boaz decidiu proteger Rute. Ofereceu emprego a Rute e a fez se sentir bem-vinda. Ele fez questão de a tratá-la com bondade. E isso mudou completamente o destino dos dois.

*Generosidade* - Boaz também era rico de coração! Ele não só deu um emprego a Rute mas também garantiu que ela tivesse comida de sobra. Durante toda a época da colheita, garantiu o sustento de Rute e Noemi. Ele estava mais preocupado com o bem-estar da Rute que com o lucro de sua fazenda. 

*Respeito* - Boaz tinha grande respeito por Rute. Ele valorizava sua lealdade a Noemi e sua dedicação ao trabalho. Por isso, quando Rute o pediu em casamento, ele reconheceu que ela seria uma esposa exemplar! Boaz não via Rute como um objeto para ser usado para lucro no trabalho, ou prazer em casa. Ele via uma pessoa digna, que ele devia tratar com respeito.

*Fidelidade* - Boaz tinha Rute na mão! Na noite em que ela o pediu em casamento, ele podia ter feito o que quisesse com ela, porque estavam sozinhos. Mas foi fiel. Ele não brincou com os sentimentos de Rute nem fez exigências. Ele foi um verdadeiro cavalheiro. Era um homem de palavra. Ele prometeu tratar das formalidades para o casamento e foi isso que ele fez, logo no dia seguinte! Por causa de sua fidelidade, Deus abençoou o casamento deles e seus descendentes se tornaram reis de Israel.

*maurarute*

Compartilhe o Devocional *MULHER DE PALAVRA* com uma amiga e encaminhe o link para que ela também receba.

Comentário do usuário