A esperança escatológica do apóstolo Paulo na primeira epístola aos Tessalonicenses

wrsi 20/08/2021 Relatar Quero comentar

A primeira epístola aos Tessalonicenses revela o coração pastoral do apóstolo Paulo, vários temas vão pautar a urgente mobilização de escrever aos irmãos que estavam na comunidade cristã de Tessalônica, dentre tantos assuntos destacados pelo apóstolo dos gentios, um deles sobressai, que é a perspectiva escatológica de Paulo acerca da Parousia de Jesus, ou da segunda vinda de Cristo, do aparecimento do Senhor nos ares. Paulo aborda esta questão porque chega até ele a dúvida perturbadora de muitas pessoas da comunidade acerca do assunto da morte do crente em relação à volta de Cristo. O que aconteceria com aqueles irmãos que morreram antes de Jesus voltar? Por isso, Paulo já quase no final de sua primeira epístola a essa igreja começa discorrer sobre os acontecimentos futuros, injetando ânimo, fé e esperança em alguns irmãos que estavam confusos e preocupados em relação a morte dos cristãos, Paulo apresenta então sua esperança escatológica.

O que é Escatologia?Antes de entrarmos na discussão propriamente dita, seria interessante de maneira rápida definirmos o que é Escatologia, esta é a doutrina da Teologia Cristã, dentro da Teologia Sistemática que se concentra “nas últimas coisas”, nos acontecimentos finais, muitos definem essa doutrina como sendo “a doutrina do juízo final”, ou algo do gênero, mas não podemos diluir à essência dessa disciplina tão importante, acima de tudo estudar Escatologia é se debruçar sobre o ensino que enfatiza o triunfo do Rei e também do seu povo, é a sistematização dos acontecimentos que giram entorno da vitória do Cristo e da sua igreja.

Em termos práticos escatologia é esperança, esperança em um desfecho glorioso, é o desdobramento e desfecho de todas as coisas. A escatologia geralmente ganha força quando o povo de Deus vive em intensidade de aflições, perseguições e momentos conturbados na história.

Essa doutrina é um dos temas centrais de toda bíblia, e uma das facetas da escatologia cristã é a segunda vinda de Cristo, segundo o renomado teólogo pentecostal Myer Pearlman “A segunda vinda de Cristo é mencionada mais de 300 vezes no NT. Paulo refere-se ao evento umas 50 vezes”.

O apostolo dos gentios escrevendo aos irmãos de Tessalônica vai pôr em ordem de maneira objetiva os eventos que tratam da segunda vinda de Cristo, vou tentar apresentar para você caro leitor a importância destas palavras para os crentes de Tessalônica e a relevância do conceito da “Segunda vinda de Cristo” para igreja contemporânea, haja vista que este é um dos pilares teológicos da comunidade universal de Jesus. Independente de linha escatológica entre as tradições, o cristianismo em sua maioria esmagadora acredita e aguarda à volta do seu Messias, pois afirma-se peremptoriamente que “Jesus Voltará”, como diz o aquele antigo hino “Nossa esperança é sua vinda”.

Paulo e a comunidade cristã de TessalônicaPaulo vai escrever pelo menos duas vezes para os irmãos de Tessalônica, esta igreja situava-se na cidade que é atualmente conhecida como Salônica.

Acerca dos empreendimentos missionários de Paulo e como surgiu a comunidade cristã em questão, Marshall afirma que, “segundo o relato missionário de At 17, a evangelização de Tessalônica ocorreu durante a segunda das grandes campanhas missionarias de Paulo”.

F.F. Bruce salienta que, “De Filipos, Paulo, Silas e Timóteo viajaram para o sudoeste pela via Inácia, passando por Anfípolis, à margem do Rio Estrimom, capital do primeiro distrito da Macedônia e Apolônia, até chegar em Tessalônica”.

Data 

Um assunto nebuloso é datação de textos bíblicos, isso por que não se pode provar cabalmente com precisão as datas. Sempre se trabalha com margens de aproximação. A primeira Epístola ao Tessalonicenses trata-se possivelmente de uma das cartas mais antigas do apóstolo Paulo.

Clique na segunda página para continuar navegando
Comentário do usuário