Mensagem de Billy Graham no culto de oração e memória

Luiz Borsato 26/07/2021 Relatar Quero comentar

Mensagem de Billy Graham no culto de oração e memória

Catedral Nacional de Washington, DC

Sexta-feira, 14 de setembro de 2001

Senhor presidente Bush:

Quero dizer uma palavra pessoal em nome de muitas pessoas. Obrigado, senhor presidente, por conclamar este dia de oração e memória. Nós precisamos disto neste momento.

Nós nos reunimos hoje para afirmar nossa convicção de que Deus se importa conosco, qualquer que seja a nossa etnia, religião ou opção política. A Bíblia diz que "Ele é o Deus de todo o conforto, que conforta-nos em todos os nossos problemas".

Não importa o quanto a gente se esforce, palavras não podem expressar o horror, o choque e a repulsa que todos sentimos sobre o que aconteceu com a nossa nação naquela manhã de terça-feira. Onze de setembro se tornará um dia a ser lembrado em nossa história.

Hoje, dizemos àqueles que planejaram esse atentado cruel e para aqueles que o executaram, que o espírito desta nação não será abatido por esses intentos diabólicos e pervertidos. Algum dia, os responsáveis serão trazidos à justiça, como o Presidente Bush e o nosso Congresso têm afirmado tão severamente.

No entanto, hoje especialmente nos ajuntamos neste culto para confessar nossa necessidade de Deus. Sempre precisamos de Deus desde os primeiros dias de nossa nação, mas hoje, especialmente, precisamos muito dele. Estamos enfrentando um novo tipo de inimigo e nos vemos envolvidos em um novo tipo de batalha. Por isso, precisamos da ajuda do Espírito de Deus. As palavras da Bíblia são a nossa esperança:"Deus é o nosso refúgio e a nossa fortaleza, auxílio sempre presente na adversidade. Por isso não temeremos, ainda que a terra trema e os montes afundem no coração do mar" (Salmo 46.1,2 – NVI).

Mas como podemos entender algo assim? Como Deus permite que algo tão maligno aconteça? Talvez seja isto o que você esteja se perguntando agora.Você pode até mesmo estar com raiva de Deus. Porém, quero lhe garantir que Deus entende estes sentimentos que você pode estar sentindo.

Temos visto na TV e ouvido no rádio histórias que nos trazem lágrimas aos olhos, provocando um sentimento de raiva. Mas Deus sempre deve receber nossa confiança, mesmo quando a vida parece estar em seu momento mais negro.

Quais são algumas das lições que podemos aprender? Primeiramente, somos lembrados do mistério e da realidade do mal. Durante meu ministério, centenas de vezes fui perguntado por que Deus permite tragédias e sofrimento. Tenho de confessar que não sei a resposta totalmente. Devo aceitar, pela fé, que Deus é soberano e que ele é um Deus de amor, misericórdia e compaixão no meio do sofrimento.

Clique na segunda página para continuar navegando
Comentário do usuário