Rainha elogia série de TV por apresentar Cristianismo como uma fé viva

wrsi 07/10/2021 Relatar Quero comentar

A rainha Elizabeth II, líder da Igreja da Inglaterra, agradeceu à série de TV “Songs of Praise”, da BBC, que celebrou quase 3.000 episódios em seu 60º aniversário no domingo, por apresentar o cristianismo como uma fé viva.

“Durante 60 anos, “Songs of Praise” reuniu congregações e espectadores da BBC em todo o Reino Unido em uma adoração coletiva.

Durante esse tempo, o programa mostrou o cristianismo como uma fé viva não apenas através de hinos e canções de adoração, mas também por apresentar as muitas pessoas que colocaram sua fé no centro de suas vidas”, disse a rainha.

Aled Jones, que é apresentador de “Songs of Praise” há mais de 20 anos, disse que o programa é uma das maiores alegrias de sua vida, citando a sua honra em compartilhar histórias edificantes de fé e alegrar corações com músicas.

Um líder da igreja próximo ao falecido príncipe Filipe, o Duque de Edimburgo, revelou em uma entrevista à imprensa em abril que o príncipe havia persuadido a rainha, sua esposa, a falar mais sobre sua fé cristã antes de sua transmissão de Natal em 2000.

“O príncipe Philip foi a pessoa que realmente encorajou a rainha a falar sobre sua própria fé em suas transmissões de Natal”, disse o reverendo Ian Bradley, na época.

Bradley também compartilhou que o príncipe Philip estava interessado em teologia, e que se interessava profundamente por teologia, anotando todos os detalhes sobre os sermões e tirando dúvidas sobre os mesmos.

“Ele estava extremamente interessado em teologia. Ele tinha um conhecimento maravilhoso da Bíblia, e então ele meio que me interrogava na hora do almoço. E eu fiquei espantado com seu conhecimento bíblico”, concluiu o reverendo.

Segundo The Christian Post, em seu livro de 2016, antes de seu aniversário de 90 anos, a rainha refletiu sobre o papel central de Jesus em sua vida.

“Fui, e continuo sendo, muito grata a vocês por suas orações e a Deus por Seu amor perseverante. Eu tenho visto Sua fidelidade”,  escreveu ela no prefácio de seu livro A Serva Rainha e o Rei Que Ela Serve.

Comentário do usuário